quinta-feira, 28 de abril de 2011

As Personagens Femininas Mais Marcantes do Cinema

Essa lista não é minha eu tirei do blog Monalisa de Pijamas
Fonte : http://www.monalisadepijamas.com.br/monacine/as-personagens-femininas-mais-marcantes-do-cinema

Listas nunca são fáceis de conceberem, tampouco justas. A escolha das 10 personagens abaixo, distribuídas ao longo de mais de 100 anos de história do Cinema, demandou muita pesquisa, além de levar em conta a opinião de grandes cinéfilos em quem confio. No final, serviu como principal critério a personagem ser 100% ficcional, além de ser importante tanto para a época em que o filme foi exibido como para a história do Cinema como um todo.



Scarlett O’Hara: Vivien Leigh em O Vento Levou (1939)


Fala: “Eu juro por Deus que não passarei fome novamente!

Com sua beleza pura e ar casto, Scarlett eternizou no cinema a figura da heroína sofredora, fazendo uma mocinha no início fútil e mimada, mas que com os horrores da guerra civil norte-americana acaba amadurecendo depois de passar pelo sofrimento da pobreza e da fome.



Gilda: Rita Hayworth em Gilda (1946)


Fala: “Claro! Eu estou decente…

Considerado um dos ícones mais sexys do século 20, a sensual Gilda foi o papel mais marcante de Rita Hayworth, uma das poucas atrizes que foi bem sucedida na transposição do cinema mudo para o falado.



Norma Desmond: Gloria Swanson em Crepúsculo dos Deuses (1950)


Fala: “Ok, Senhor DeMille, estou pronta para meu close-up.”

Um caso em que fica difícil distinguir quem é a personagem e quem é a intérprete, pois Gloria Swanson , uma já esquecida atriz do cinema mudo, acaba interpretando uma personagem que reproduz com maior exagero o sofrimento de ser esquecida pela indústria cinematográfica.



Holly Golightly: Audrey Hepburn em Bonequinha de Luxo (1961)


Fala: “É verdade. Eu sou louca por diamantes!

Criada pelo famoso escritor norte-americano Truman Capote, a garota de programa Holly possui um visual clássico até hoje copiado pelas mulheres, tanto no cabelo em coque, maquiagem leve ou vestido “pretinho básico” com colar de pérolas brancas.



Maria: Julie Andrews em A Noviça Rebelde (1965)


Fala: “As montanhas estão vivas com o som da música.”

Durante a época do nazismo, a noviça Maria, que não consegue acatar a rigidez de seu convento, acaba indo trabalhar como governanta de um viúvo que possuí sete filhos, conquistando o amor destes e de seu patrão.



Barbarella : Jane Fonda em Barbarella (1968)


Fala: “Meu nome não é tão bonito, é Barbarella.”

Polêmica, Barbarella é uma personagem com sensualidade transcendente que usa a beleza e outras armas para derrotar os inimigos em uma trama de ficção científica, exibida justamente em uma época em que o movimento feminista lutava por direitos iguais.



Princesa Léia: Carrie Fisher na Trilogia Star Wars (1977-1980-1983)


Fala: “Será tão bom quanto beijar um Wookiee.

Rompendo totalmente com o estereótipo da mocinha dependente, Léia lidera os rebeldes contra o movimento de dominação da galáxia pelo temido Império, ao mesmo tempo em que protagoniza um caso de amor e ódio com o cafajeste Han Solo, interpretado por Harrison Ford.



Ellen Ripley: Sigourney Weaver na Quadrilogia Alien (1979, 1986, 1992, 1997)


Fala: “Saia daqui, sua vaca!

A frase é dita por Ripley para a Alien-mãe, que insiste em reproduzir seus filhotes instaurando um legado de terror a humanidade. Em alguns momentos Ripley se mostra “macha”, mas acaba durante a quadrilogia também se apresentando com um ar sexy e maternal.



Trinity: Carrie-Anne Moss na Trilogia Matrix (1999-2003)


Fala: “Me toque e esta mão nunca mais tocará em nada.”

Simbolizando a santíssima trindade das religiões cristãs, Trinity é a perfeita heroína ao lado do também herói Neo, lutando bravamente para que a escravidão dos homens pelas máquinas termine, sem infelizmente poder desfrutar totalmente do seu amor pelo Escolhido.



Beatrix Kiddo / A Noiva: Uma Thurman em Kill Bill vol 1 e 2 (2003-2004)


Fala: “Eu vou matar Bill!

Como uma leoa ferida que tem seu filhote usurpado, A Noiva parte em busca dos que lhe causaram dor e lhe tiraram sua filha. Movida durante toda a trama por um grande desejo de vingança, ele tira a vida de tudo e todos a sua frente em prol do cumprimento de sua missão.




Se você acha que faltou alguem aí , sugira nos comentários
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...