quinta-feira, 26 de junho de 2008

Will eisner




ver mais em


WILL EISNER OFFICIAL WEB SITE


http://www.devir.com.br/hqs/willeisner.php(eu copiei quase tudo daí)


e no orkut Will Eisner


Will Eisner nasceu na cidade de Nova York, em 06 de Maio de 1917. Ingressou no mercado de quadrinhos em 1936, após cursar a New York Art Students League. Com seu sócio, S.M. Iger, fundou um estúdio que produziu revistas para várias editoras. Uma dessas revistas foi a edição de Setembro de 1938 de Jumbo Comics, que trazia a primeira aventura de Sheena, a Rainha das Selvas.Nesta época muito fértil para os quadrinhos, Eisner criaria vários heróis, como O Gavião dos Mares, Tio Sam, Sr. Místico e K-5. Seu personagem mais conhecido, contudo, surgiria em 1940, numa revista distribuída aos Domingos junto com vários jornais.Era Spirit, um mascarado que não possuía superpoderes, mas combatia o crime apenas os punhos e a inteligência. Na revista, Eisner usava uma técnica singular que apresentava iluminação e enquadramentos inspirados no expressionismo alemão. Apesar do clima a primeira vista um tanto sombrio que as histórias traziam, todas eram recheadas com o mais fino humor e ironia, o que contribuiu para que The Spirit fosse considerada uma das séries em quadrinhos mais importantes de todos os tempos.Ele não colocava "fim" no final das historias, porque dizia que elas nunca teriam fim.Eisner enfrentou a empreitada de recontar Oliver Twist, de Charles Dickens, sob a perspectiva do "vilão", o judeu Fagin. Will Eisner combina crítica social e literária neste trabalho, que busca dar a Fagin a complexidade que Dickens teria negligenciado. Não se trata, portanto, de mera adaptação da obra do autor inglês: Fagin, o judeu é um acerto de contas com o anti-semitismo de Dickens numa obra polêmica e engajada. Em Oliver Twist, ele apresenta Fagin como um estereótipo do judeu mesquinho e avarento - o que, segundo Eisner, ajudou a cristalizar a imagem negativa dos judeus na cultura moderna. Fagin, o judeu é também um panorama das agruras e sucessos dos imigrantes judeus na Inglaterra do século XIX. Além de seu inigualável talento para narrar histórias em quadrinhos, Eisner expõe seu ponto de vista sobre a questão, no prefácio e no posfácio do livro, que ainda traz reproduções de charges de famosos ilustradores do século XIX, selecionadas pelo autor.


Considerado o artista mais importante dos quadrinhos e da cultura pop do século XX, Eisner faleceu no dia 3 de janeiro de 2005, aos 87 anos de idade, após complicações pós-operatórias do implante de quatro pontes de safena feito em 22 de Dezembro de 2004.Mauricio de Souza proveitou uma revista da monica publicada no final de 2005, para homenagea-lo, já que Will Eisner foi uma inspiração para ele.

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...