terça-feira, 18 de dezembro de 2007

scarlett johansson


Karsten Johansson, Scarlett é de origem dano-polonesa. Tem uma irmã chamada Vanessa, um irmão chamado Adrian e um irmão gêmeo, Hunter, que nasceu três minutos depois. Detentora de uma beleza reconhecida mundialmente, chegou a ser chamada[1] de "tentação loura" (por lembrar Marilyn Monroe). Recentemente, em março de 2006, foi eleita pela revista masculina[2] Esquire como a mulher mais sexy do mundo. Desde cedo Scarlett teve ligação com a dramaturgia, sendo seu nome uma homenagem à protagonista de E o Vento Levou, Scarlett O'Hara.
A sua carreira como atriz foi lançada na produção teatral off-Broadway Sophistry, com Ethan Hawke. No cinema, Scarlett começou em 1994 com um pequeno papel no filme O Anjo da Guarda, de Rob Reiner. No ano seguinte, a atriz interpretou a filha de Sean Connery e Kate Capshaw em Justa Causa. De 1996 a 1999, ela emplacou apenas papéis de pouca potencialidade, seja na comédia romântica Lado a Lado com o Amor (1996) ou na aventura infantil Esqueceram de Mim 3 (1997), destacando-se, porém, sua dramática personagem em Meninas de Ninguém (1996), que lhe valeu uma indicação[3] ao Independent Spirit Award 1997 como melhor atriz.
As coisas começaram a mudar quando Scarlett Johansson se envolveu com o projeto de vanguarda Ghost World (Mundo Cão no Brasil), de 2000, no qual contracena com Thora Birch, Steve Buscemi e Brad Renfro. A adaptação dos quadrinhos feita pelo diretor Terry Zwigoff conquistou uma indicação ao Oscar de melhor roteiro adaptado e, graças aos elogios da crítica especializada, abriu de vez as portas de Hollywood para a jovem atriz.
A consagração definitiva de Scarlett Johansson veio com sua participação no elogiado longa de Sofia Coppola, Lost in Translation (Encontros e Desencontros), de 2003. Dividindo a cena com Bill Murray, Scarlett deu vida à depressiva Charlotte, numa história de solidão e descoberta de afinidade entre pessoas aparentemente incomuns. Ela ganhou[4] o BAFTA de melhor atriz e foi ainda indicada ao Globo de Ouro 2004 de melhor atriz em comédia/musical (no mesmo ano em que concorreu também como melhor atriz em drama por Girl with a Pearl Earring - Moça com Brinco de Pérola), mas seu nome ficou ausente da lista das nomeações do Oscar.
A partir de Lost in Translation, Scarlett entrou definitivamente para o time das grandes estrelas de Hollywood, vindo convites de muitos diretores para os mais variados tipos de fitas. Por muito tempo, esteve cotada para ser a parceira de Tom Cruise na segunda seqüência de Mission: Impossible (Missão: Impossível), papel que acabou ficando para a atriz Keri Russel. Em 2004, dividiu os créditos com Dennis Quaid na despretensiosa comédia In Good Company (Em Boa Companhia), de Paul Weitz (American Pie). No ano seguinte, Scarlett participou do filme de ficção científica The Island (A Ilha), de Michael Bay e do drama Match Point (Ponto Final), de Woody Allen.
Em 2006, ela filmou Dália Negra, de Brian De Palma (Scarface). Em 2007, é aguardado o filme Bórgia, com direção de Neil Jordan (Entrevista com o Vampiro), no qual Scarlett Johansson dará vida à lendária Lucrécia Bórgia, acusada de envenenar seus maridos no século XV.
Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...